Rota Romântica da Alemanha (vídeo)

Rota Romântica da Alemanha (vídeo)

Home » Notícias » Rota Romântica da Alemanha (vídeo)
por Rafael Lima
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestDigg this

*Originalmente publicado em novembro de 2015

Quando comecei a escrever este texto, confesso que fiquei em dúvida por onde começar.  “Falo da comida da Baviera? Da arquitetura? Do sentimento ao viajar pela estrada?”.

Pra que você entenda, essas questões não vieram do nada;  afinal de contas, foi minha primeira vez na Alemanha, estava viajando sozinho por um trecho chamado Rota Romântica e levava uma câmera na mochila só pra fazer registros pro 3P.

Sendo assim, tudo foi intenso e cheio de novidades. Porém, o resultado foi que voltei apaixonado pela comida,  encantado pela arquitetura e com vontade de voltar para curtir um pouco mais das cidades. E, só pra constar, mesmo a rota sendo realmente romântica, não rolou melancolia por estar solteiro, não.

Se você já ouviu falar desse roteiro e sonha ou está planejando conhecê-lo, separei algumas dicas pra ajudar nesse processo!

Transporte

IMG_1399

Fui pra lá no outono e  não tive muita sorte com o tempo. Por vezes, estava muito nebuloso e não consegui admirar todas as paisagens. No entanto, as cores das árvores  e as folhas caídas deram um charme especial à viagem.

Caso decidir ir nessa época – que vai do final de setembro até final de dezembro – não esqueça que existe a possibilidade de desfrutar de dias ensolarados e tempo ameno.

Já do final de março até setembro, a paisagem muda com a primavera e verão. Você pode pegar dias bem quentes e apreciar os campos verdes e floridos na estrada.

A maioria das pessoas faz a rota de carro. No entanto, dá pra percorrer o trecho de bike (um turista que já fez disse que demora cerca de 12 dias), caminhando ou utilizando um ônibus chamado Romantic Road Coach.

No meu caso, fiz a maior parte da rota de carro, e desde já deixo a dica: o ideal é usar mapas para viajar. O GPS geralmente corta caminho ou guia para estradas que não fazem parte da Rota Romântica.

No percurso existem placas de direcionamento, mas talvez os menos intuitivos acabem se perdendo. Dessa forma, leve um mapa impresso ou no celular e use-o como guia principal.

De toda forma , não precisa ter medo porque as estradas alemãs são no mínimo excelentes e – no geral – tudo é bem fácil.

No caso do ônibus, fiz apenas um pequeno trecho nele e não posso opinar com propriedade.  Se você precisa de mais informações, acesse o site www.romantic-road.com (em inglês).

Cidades

IMG_1597

 Ao todo, a Rota Romântica é composta por 28 cidades. Comecei minha viagem às margens do Rio Meno, em Würzburgo, e terminei nos alpes de Füssen.

Você pode fazer o percurso completo começando por Füssen (fica pertinho da Áustria), ou simplesmente visitar as cidades mais famosas. Caso fizer isso, indico quatro cidades que me conquistaram:  são elas Würzburgo, Rothemburgo, Augusburgo e Schwangau.

Würzburgo – o clima universitário da região chamou minha atenção assim que cheguei. O Rio Meno é lindo e, sem dúvida, vale a visita à ponte Alte Mainbrücke. Ela foi construída em 1473 e, quando passei por lá, no final da tarde, estava cheia de pessoas curtindo os amigos com taças de vinho nas mãos.

Rothemburgo o.d Tauber – a história da cidade começa em 960, na primeira povoação na zona do vale Tauber. Seus muros são bem conservados e o clima medieval permanece em todo o lugar.  Indico a participação no tour noturno “The Night Watchman”, que acontece a partir de março até o Natal. A participação custa 7 euros para adultos, 4 para estudantes e crianças até 12 anos não pagam.

Além disso, quem gosta de mercados natalinos vai adorar a Christmas Village. Fica perto da praça principal e está cheia de produtos que são verdadeiras raridades.

Augusburgo – fundada há mais de 2 mil anos pelo imperador romano Augusto, é uma das cidades mais antigas da Alemanha e a terceira maior da Baviera.

O centro histórico tem construções lindas, e a Rua Maximiliano revela as belas fachadas renascentistas e barrocas dos palácios e das casas burguesas.

Além disso, para quem curte uma vida noturna mais agitada, poderá encontrar algumas opções interessantes.

Schwangau – conforme citei no vídeo, foi muito emocionante conhecer o Neuschwanstein. Segundo dados oficiais, o castelo recebe cerca de 1,4 milhão de visitantes por ano; durante o verão, são quase 6 mil visitas por dia.

Foi aberto ao público em 1886, e um dos fatores mais interessantes é conhecer um pouco melhor a história da construção e dos mistérios que cercam seu idealizador, o rei Luís II. Foi minha atração favorita!

A entrada para o tour no castelo custa 12 euros e o ingresso é gratuito para menores de 18 anos. Caso você queira visitar no mesmo dia o castelo Hohenschwangau – onde Luís II morava quando criança e que fica a poucos quilômetros dali – a entrada para as duas atrações sai por 23 euros.

O tour no Neuschwanstein pode ser feito em português e no final tem uma loja de souvenirs bastante tentadora.

Importante: Até o final de maio de 2016, a  ponte  Marienbrücke – que oferece uma vista privilegiada do castelo – está fechada para reformas.

Gastronomia

IMG_1502

Sem dúvida, a gastronomia é um dos grandes motivos de eu querer voltar pra Alemanha assim que possível. A cozinha típica da Baviera me conquistou por ser farta e muito saborosa. Abaixo listei alguns restaurantes que visitei e indico:

Em Würzburgo, destaco o aconchegante restaurante Backöfele, inaugurado em 1580. Provei o Schweinerückensteak (carne de porco com molho de cogumelos, queijo local e batatas – custa 16,70 euros) e gostei muito. Ambiente agradável e aconchegante. Serviço impecável!

Já em Rotemburgo, indico o restaurante do hotel Reichsküchenmeister. Também conta com ambiente aconchegante e é cheio de pratos e sabores tradicionais.

Em Augusburgo, visitei o Riegele Wirtshaus, uma cervejaria/restaurante espaçosa e que parece sempre estar cheia. Na sobremesa, provei um sorvete de cerveja, mais a título de curiosidade do que de confiança que seria gostoso. Vale a pena provar, mas não achei tão diferente do que um sorvete de creme ou de fruta que estamos acostumados.truta_gastronomia alemã

Também indico o restaurante do hotel Zur Post em Wildsteig, onde provei uma truta fresca: peça por “Forelle Müllerin”, custa 12,50 euros.

O “mercado medieval” que citei no vídeo durante o tour em Füssen é o “Markthalle”. Achei uma ótima pedida pela variedade de comidas gostosas e pelo clima regional.

Vale ressaltar que as cervejas da Baviera são excelentes. Eu praticamente não bebo, então só degustei. De toda forma, é legal sempre pedir indicações ao garçom, que provavelmente vai acertar na pedida e oferecer bons rótulos.

 

Hospedagem

Abaixo estão alguns hotéis que pernoitei e tive uma experiência acolhedora. Além disso, os cafés da manhã de todos eles são bem gostosos:

Maritim Hotel Würzburg
Pleichertorstraße 5
97070 Würzburg
Tel.: +49 (0) 931/ 305-30

Flairhotel Reichsküchenmeister
Kirchplatz 8 91541
Rothenburg
Tel.: +49 (0) 9861/ 97 00

Wellnesshotel Rübezahl
Am Ehberg 31
87645 Schwangau
Tel.: +49 (0) 8362/ 88 88

 

Restou alguma dúvida?

Comenta aqui que vamos tentar te ajudar!


O 3P viajou a convite do Centro de Turismo Alemão

 

 

 

 

Tags

Posts relacionados

Comentários (4)

  1. Branca Castro disse:

    Onde posso adquirir mapa rodoviário da rota romântica aqui no Brasil?

    • Rafael Lima disse:

      Oi, Branca!

      Na minha viagem, usei como base este mapa: http://www.romantischestrasse.de/uploads/media/RomanticRoadRoutePlanPage1.pdf

      No entanto, neste mesmo site você consegue outros tipos de mapa para se localizar. Na home, selecione a aba “Mapas e acessos” (Karte & GPS daten, em alemão). Depois, você pode mudar o idioma clicando no globo que fica numa faixa amarela logo acima do mapa que aparece. Na página você consegue fazer downloads de alguns materiais de inteira confiança.

      Qualquer dúvida estamos por aqui!

      Rafael

  2. Felipe Almeida disse:

    Adorei! Não vejo a hora de ir pra lá!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *